INICIO

MELHOR MANEIRA DE GANHAR DINHEIRO ONLINE, FAÇA COMO EU, NÃO PERCA ESTA OPORTUNIDADE

segunda-feira, 28 de julho de 2008

IGREJA CATÓLICA

INTRODUÇÃO

Igreja Católica Apostólica Romana, é a primeira Igreja cristã. Em questões de fé, seus membros reconhecem a autoridade suprema do bispo de Roma, o papa. No início da década de 1990, o número de seus seguidores era de 995,8 milhões (18,8% da população mundial).

Ano litúrgico © Microsoft Corporation. Todos os direitos reservados. Expandir
Concílio Vaticano II O Concílio Vaticano II (1962-1965) alterou o rumo da Igreja Católica Apostólica Romana. No transcurso de suas sessões, o Concílio modernizou algumas crenças, destacou a importância do movimento ecumênico e reafirmou algumas das velhas doutrinas católicas, como a da transubstanciação. Convocado pelo papa João XXIII - que morreu pouco antes da primeira sessão e foi sucedido por Paulo VI -, o Concílio Vaticano II produziu numerosos documentos que registraram os debates.Archive Photos Expandir 2 ORGANIZAÇÃO E ESTRUTURA
De acordo com a tradição cristã primitiva, a unidade fundamental de organização na Igreja Católica é a diocese, sob a jurisdição de um bispo que comanda o clero secular — obediente ao bispo —, e regular. Desde o Concílio Vaticano II, os leigos vêm assumindo um papel cada vez mais importante, ajudando sacerdotes e bispos.
A maior autoridade pertence ao papa. Depois do papa, os mais importantes dignitários da Igreja são os cardeais, indicados pelo sumo pontífice e membros do Sacro Colégio Cardinalício. Quando um papa morre, seu sucessor é eleito por um conclave.
O papa é auxiliado na administração da Igreja por uma burocracia denominada Cúria, localizada na Cidade do Vaticano. Hoje esta Cúria é dirigida pelo secretário de Estado e comporta diferentes departamentos chamados Sagrada Congregação para os Assuntos da Igreja, além de outras dez congregações, três tribunais e três secretarias.
3 DOUTRINA
A característica principal da Igreja Católica é a amplitude e universalidade de sua doutrina. Como as outras Igrejas cristãs, a Católica tem na Bíblia o pilar de seus ensinamentos. Em relação ao conceito teológico, o catolicismo segue a doutrina da sucessão apostólica, que é a transmissão ininterrupta da função religiosa desde os tempos de Jesus até a atualidade.
4 CULTO E COSTUMES
O culto católico está centrado na missa e no mistério da transubstanciação. Os ritos simbólicos mais importantes são os sete sacramentos. A teologia católica ensina que os sacramentos têm efeito benéfico espiritual sobre os que os recebem.
Nos últimos tempos, a Igreja Católica, nas questões contemporâneas, caracterizou-se por manter posições inflexíveis sobre assuntos polêmicos. Desde a encíclica Rerum novarum (1891) do papa Leão XIII, os pontífices vêm denunciando as injustiças sociais e propondo soluções. A partir do Concílio Vaticano II, a Igreja passou a incentivar os católicos a trabalharem com membros de outras igrejas.
5 HISTÓRIA
Até a ruptura com a Igreja oriental, em 1054, e com as Igrejas protestantes, no século XVI, era impossível separar a história do catolicismo da história do cristianismo. A primeira grande mudança na história cristã foi sua expansão desde a Palestina até o restante do Mediterrâneo, nas décadas que seguiram à morte de Jesus. O reconhecimento da Igreja pelo imperador Constantino, em 313, permitiu que o cristianismo se aproveitasse da infra-estrutura e imensidão do Império Romano e consolidasse esta evolução. Até o pontificado de Leão I, o papa exercia a primazia sobre todas as congregações cristãs.
Mas a queda do Império Romano do ocidente e a incorporação dos povos germânicos à Igreja provocaram várias mudanças. Sob a liderança de um papado reformado no final do século XI, restauraram-se os direitos episcopais no meio da Questão das Investiduras. Como resultado, o papa emergiu desta crise como o dirigente reconhecido da Igreja do Ocidente. Estas transformações, somadas às Cruzadas, tornaram a reconciliação com a Igreja oriental — depois do cisma do Oriente (também chamado cisma fociano) de 1054 — mais difícil.
Em parte como reação às mudanças oriundas da Questão das Investiduras, a Reforma Protestante estourou em pleno século XVI. A Igreja Católica respondeu com a Contra-Reforma.
As acusações lançadas à igreja pelo Iluminismo e pela Revolução Francesa foram responsáveis pela posição defensiva adotada pelo catolicismo. O Concílio Vaticano II tentou suavizar esta tendência. Embora as mudanças que o Concílio introduziu tenham originado certa confusão durante alguns anos, a Igreja Católica mantém sua estabilidade e continua se expandindo em muitas regiões do mundo.

Nenhum comentário: